NTT DATA apresenta os benefícios do Low-Code como um acelerador de transformação digital | NTT DATA

NTT DATA apresenta os benefícios do Low-Code como um acelerador de transformação digital

A NTT DATA, consultora global de negócios e tecnologia, em colaboração com a Barcelona Digital Talent (BDT) e a Mobile World Capital Barcelona (MWCB), que acolhe o Mobile World Congress, acaba de apresentar o “Low-Code Analysis: New paradigm in software development”. Este relatório mostra a consolidação do Low-Code ou No-Code como uma tecnologia de aceleração da transformação digital dentro das organizações, que se posiciona como uma solução eficaz face às elevadas exigências do perfil TI e da escassez de perfis digitais.

 

A digitalização tornou-se uma das principais alavancas para a competitividade no contexto da quarta revolução industrial e, portanto, estima-se que em 2023 haja uma necessidade de 500 milhões de novas aplicações em todo o mundo – este é um facto que se sobrepõe á escassez de talento digital. Para fazer face à elevada procura, só na Europa, haverá uma necessidade de 350.000 profissionais de TIC.

 

Conhecendo bem as tendências atuais, o relatório salienta que 42% das empresas optam por formar perfis não-TIC para implementar projetos baseados em Low-Code. Os principais fabricantes esperam que a taxa de crescimento desta tecnologia seja de 100% nos próximos anos.

 

A informação que consta do relatório foi recolhida através de entrevistas a executivos de 26 empresas, tais como Iberdrola, Zurich, Nestlé, Caixabank, Mapfre ou Bayer. Os entrevistados mostraram a visão da sua organização sobre a implementação do Low-Code e No-Code e como estas tecnologias têm encorajado o desenvolvimento da sua atividade. Complementarmente, o relatório dá também destaque aos principais fornecedores de Low-Code, para se ter uma visão mais completa da situação. Além disso, esta informação é reforçada com análises de diversos recursos de analistas (IDC, Gartner, Forrester), empresas especializadas (Research and Markets, Job and Markets Insights), bem como bases de dados de entidades públicas como o Eurostat.

 

O Low-Code é visto como uma tecnologia de rápido desenvolvimento dentro do setor, porque envolve pessoas de diferentes perfis empresariais na transformação digital. Esta tendência crescente reflete-se nas ofertas dos programadores Low-Code, que aumentaram 73% em comparação com 2019 em países como Espanha, França, Alemanha e Reino Unido. A Gartner prevê, inclusivamente, que até 2025, 70% das novas aplicações sejam desenvolvidas por tecnologias No-Code e Low-Code.

 

Tecnologias Low-Code e No-Code: a solução para o crescente fosso digital das organizações e para a escassez de talento digital especializado

 

O cenário atual tem um impacto direto no contexto empresarial porque um dos principais desafios é a dificuldade em atrair e reter talentos digitais especializados para o desenvolvimento dos seus negócios. 55% das empresas da UE têm ou tiveram dificuldades em contratar especialistas em TIC, de acordo com o Eurostat. Mesmo assim, espera-se que esta lacuna aumente, uma vez que, de dois em dois anos, a procura de perfis TIC duplica.

 

Como solução para este problema contínuo, um grande número de empresas está a apoiar-se na utilização da plataforma Low-Code, como forma de desenvolvimento de talento, no sentido de enfrentar a lacuna digital.

 

Estas são reconhecidas como tecnologias que minimizam e até eliminam (No-Code) a programação manual no desenvolvimento de aplicações de software. A visão da NTT DATA destaca a forma como estas tecnologias nos permitem acelerar o ritmo e avançar para uma transformação digital mais forte.

 

Além disso, a companhia destaca como as demonstrações de utilização de Low-Code são úteis para ajudar as empresas a explorar estas tecnologias, revelando que os executivos entrevistados no relatório utilizaram o Low-Code para democratizar o código e o desenvolvimento, colocando, assim, a tecnologia ao serviço do colaborador como uma alavanca para a agilidade e a inovação. O Low-Code surgiu há mais de uma década, embora só se tenha tornado popular em 2017. Atualmente, já podemos falar sobre a revolução Low-Code impulsionada pela aceleração da digitalização e por aplicações de software desenvolvidas de forma mais rápida. Este impulso reside não só na capacidade da tecnologia para acelerar o desenvolvimento de aplicações, mas também na sua capacidade de democratizar esse desenvolvimento.

 

Por sua vez, o MWCB salienta o impacto do Low-Code no talento e explica que "a utilização do Low-Code representa uma verdadeira transformação social, uma vez que muitas mais pessoas passam a ser capazes de programar.” O porta-voz da Barcelona Digital Talent sublinha que "a indústria de software está a preparar-se para que todos os colaboradores possam programar e nós estamos a caminhar para o aparecimento da nova figura de Citizen Developers". A organização vê o Low-Code como uma solução transformadora e altamente relevante para responder a necessidades urgentes e, ao mesmo tempo, desenvolver o talento atual das empresas.